CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Espaço dedicado ao Canário Arlequim Português, desde as nossas Criações, ás Exposições e ao Futuro desta jovem Raça.

Telemóvel: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

março 27, 2011

A importância de uma alimentação equilibrada


"Existe uma tendência dos criadores antigos, alimentarem as aves com o que Ihes apetecem, em vez de fazê-Io corretamente, de acordo com experi­mentos desenvolvidos por órgãos de pesquisa.

Vários trabalhos têm comprovado que os pássaros não conseguem nu­trir-se de acordo com as necessidades de seu organismo. Para efeito de exemplificação, podemos comparar a nutrição dos pássaros à de uma criança de menos de 3 anos. Se nós servir­mos uma refeição com: carne, salada, frutas sorvetes, doces, bolos etc., po­deremos afirmar que a criança come­rá doces, bolos e sorvete primeiro e cer­tamente não comerá nada além de açú­car e carboidratos.

A mesma situação poderá ocorrer quando nós oferecemos aos pássaros de gaiola, misturas de sementes ou qualquer outra combinação heterogénea de alimentos. Ela pega­rá aquilo que melhor lhe convier (se­mentes de girassol, amendoim) e des­prezará os demais (espinafre etc.).

Ainda com relação aos fatores nutricionais, devemos dizer que a melhor consideração sobre a nutrição das aves em gaiolas é o uso necessário dos componentes nutricionais dos alimentos: vitaminas, minerais, proteínas aminoácidos), gorduras e carboidratos (energia).

Para fazer com que as aves rece­bam quantidades adequadas desses nutrientes não é tarefa fácil para os nutricionistas, quanto mais para os criadores de um modo geral. Por exem­plo:

A. Vitaminas
As vitaminas são os elementos mais comuns e onde se encontra mais carência nas dietas das aves em gaio­las. Elas são necessárias para um cres­cimento normal e para a transforma­ção de energia e também para refazer o metabolismo. Podemos citar al­gumas das vitaminas necessárias e que devem ser incluídas nas dietas das aves em cativeiro:
Vitamina A, Tiamina, Riboflavina, Niacina, Piridoxina, Cianocobalamina, Biotina, Colina, Acido Eólico, Acido Pantotênico, D3, E e Vil. K.

B. Minerais
Os minerais também são essenciais para a saúde das aves, entretanto, não é muito considerado e até muitas vezes ignorado pelos "formuladores de dietas dos pássaros".
Os micros e macros minerais têm muitas e variadas funções e são tão importantes à vida como qualquer ou­tra classe de nutrientes. Uma das funções dos minerais é na formação e de­senvolvimento do esqueleto, regula o pH, a atividade osmótica e o transpor­te de oxigénio.

Os minerais que devem ser incluí­dos nas dietas das aves em gaiolas são: cálcio, fósforo, sódio, cloro, magnésio, potássio, manganês, molibdénio (xantina oxidase), zinco, ferro, cobre, selênio, iodo ele.

Experimentos
Trabalhos experimentais têm mostra­do que quando pássaros alimentados com sementes e complementados com vitaminas solúveis em água, são sub­metidos a exame clínico, essas aves apresentam deficiência crónica de um ou mais nutrientes, o que mostra é que o pássaro exibe sinais mais comuns de enfraquecimento em Vil. A, Vil. K, Cál­cio ou proteína.

Atualmente entre os nutricionistas, é aceito que a diferença alimentar e a nutrição imprópria pode ser uma das causas predisponentes mais co­muns para justificar morbidade nas aves de um modo geral.

Devemos salientar que o metabo­lismo das aves é completamente diferente ao do mamífero (incluindo o homem). A taxa metabólica das aves é muito mais alta do que a dos ma­míferos, desta forma, as aves reque­rem uma quantidade elevada de energia, deficiências são refletidas muito mais rapidamente que nos ma­míferos.

C. Aminoácidos
Os aminoácidos são a base de for­mação das proteínas e são provavelmente, os nutrientes de maior impor­tância da nutrição dos animais. No processo digestivo, as proteínas têm suas ligações quebradas e desdobra­das em aminoácidos (base) na for­mação de proteínas, os quais, são, então, absorvidos e transformados em proteínas usadas pelo organismo.

Normalmente, a maioria dos aminoácidos, podem ser encontrados em quantidade suficiente nos alimen­tos industrializados. Entretanto, quan­do as aves em cativeiro alimentam­se somente de sementes, certamente elas não receberão quantidades e qualidade de aminoácidos para sa­tisfazer suas necessidades nutricionais. As pesquisas têm mostra­do que a proteína de origem vegetal tem um valor biológico muito inferior a de origem animal (menor % de pro­teína digestível).

Os aminoácidos têm diversas fun­ções no metabolismo das aves, tais como: crescimento, manutenção, re­produção, restauração, hormônios, síntese de enzimas e pigmentação das penas. Podemos dizer que exis­tem quatro aminoácidos essenciais que devem estar presentes em quan­tidade e qualidade adequadas na dieta dos pássaros mantidos em gai­olas, são eles: metionina, lisina, triptofano e cistina.

D. Carboidratos
Nesta classe, podemos incluir os açúcares, amidos e fibra (celulose).

Os açúcares e amidos são fontes de energia primárias necessárias para proverem o alto nível de ener­gia metabólica requerida pelas aves.

As fibras (celulose) são importan­tes em funções próprias, no processo digestivo das aves. Nos pássaros ali­mentados com sementes, a ingestão de fibra é infelizmente baixa, pois a camada fibrosa da semente está na casca, que geralmente não é ingerida pelos pássaros, sendo dei­xada na gaiola como lixo.

E. Gorduras
Esse componente nutricional é também denominado de extrato etéreo. A gordura é um nutriente be­néfico na dieta das aves, como fon­te de energia e calor. Os ácidos graxos essenciais (base na formação das gorduras) são importantes na absorção de vitaminas lipossolúveis (solúveis em gordura). As sementes de girassol, açafrão e nozes são muito ricas em gordura, e ao mesmo tempo, bastante saborosas para as aves, fazendo com que as aves pre­firam essas sementes a outras e des­sa forma, ingerindo uma dieta desbalanceada nutricionalmente e muitas vezes ficando subnutrida (ex­cesso de energia e baixos aminoácidos / vitaminas).

Após todo esse comentário nutricional, o nutricionista tem tam­bém que estudar outros fatores que devem ser considerados para que se obtenha uma ingestão de nutrientes ideal.

1. Dieta deve ser balanceada nutricionalmente e estar sempre dis­ponível.
2. Dieta deve ser palatável, ta­manho e textura ideal.
3. Dieta deve ser ingerida pela ave.
4. Dieta deve ser ingerida (ingre­dientes corretamente selecionados isentos de aflatoxina etc.)
5. Deve ser absorvida pelo orga­nismo das aves.
6. Deve ser transportada e metabolizada.
7. Os ingredientes utilizados na dieta, devem ser controlados quanto a presença de fungos e qualquer agrotóxico.

Seguindo todos esses mandamen­tos, o nutricionista com certeza pode­rá solucionar o problema da grande quantidade de doenças nutricionais referidas, disfunção, comportamento e outras variadas condições, causa­da na maioria das vezes por mistu­ras (receita~ de fundo de quintal) ali­mentares. É de grande importância que o criador de pássaros em cati­veiro saiba que uma nutrição não­correta pode acarretar:

1-Perda de peso
2- Perda de revestimento das pe­nas
3-Raquitismo
4- Prostração e deformidade do esqueleto
5-Articulações deformadas
6-Fraqueza muscular
7-Hipotireoidismo
8-Hipocalcemia
9-Esterelidade
10-Deformidade
11-Reprodução
12-Ovos quebradiços
13-Problemas com ovário, oviduto
14-Sinusite, faringite
15-Alterações no papo
16-Problemas Respiratórios
17-Alterações do sistema nervoso central
18-Câncer
19-Obesidade (alto açúcar, alta gor­dura e baixa proteína)
20-Hepatose e outros

Após todos esses alertas aos nutricionistas, devemos salientar a importância e vantagens de termos uma ração formulada corretamente e de alta palatabilidade para as aves.

Benefícios das racões formuladas e peletizadas corretamente:

1. As rações peletizadas, são mis­turas homogêneas, feitas de diferentes ingredientes analisados quimica­mente e balanceados num completo formato nutricional. Esse é um concei­to que vem sendo usado pelos pes­quisadores e nutricionistas de todo mundo, para a alimentação de cães, gatos, coelhos, pequenos roedores, peixes, camarões, rãs etc.

2. As rações peletizadas são 100% aproveitadas, inclusive as fi­bras, e resulta em muito menos per­das, conseqüentemente, uma melhor conversão alimentar.

3. Uma boa ração peletizada é formulada, preparada, usando-se ingredientes de alto valor nutritivo (soja etc) e alta digestibilidade, de modo que o metabolismo das aves seja rá­pido e eficiente.

4. Uma ração peletizada de qua­lidade oferece um excelente controle nutricional para criadores e facilida­des de mercado. Certifique-se da qualidade do produto.


5. As aves alimentadas com ra­ções peletizadas podem, com frequência, ser tratadas pelo uso do peletesmedicados.

6. Este é o mais importante de to­dos os itens:

"Não há necessidade de suplementação alimentar, porque já existem todas as vitaminas, minerais (macros e micros), aminoácidos e áci­dos graxas essenciais etc., que são adicionados ao produto final". "

Fonte: Sérgio Marcondes César
Enge­nheiro Agrônomo formado pela ESALQ e pH.D em Nutrição Animal pela Universidade da Flórida. Artigo publicado na Brasil Ornitológico nº 02 7992

Sem comentários:

CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Telm: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

Últimas dos Bloggers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...