CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Espaço dedicado ao Canário Arlequim Português, desde as nossas Criações, ás Exposições e ao Futuro desta jovem Raça.

Telemóvel: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

fevereiro 20, 2011

59º Campeonato Mundial de Ornitologia - Tours ´11


Realizou-se no passado mês de Janeiro, em Tours - França, o 59º Campeonato Mundial de Ornitologia. Estiveram cerca de 23.000 aves em concurso, sendo sensivelmente 1.200 aves de Portugal. Foram 108 as Medalhas conquistadas por Criadores Portugueses (37 de Ouro, 35 de Prata e 36 de Bronze).

Aproveitamos para dar os parabéns a todos os criadores, que com a sua presença dignificam o nosso Pais e a Ornitologia Nacional, e em particular, a todos os Medalhados, que com os seus prémios colocam o nome de Portugal em patamares elevados.

Agradecemos a amizade e disponibilidade do Joel Couto (Fotografia e Opinião), do Pedro Duarte (Fotografia e Opinião), do Joaquim Lopes (Opinião) e do François Vingolato (Fotografia), em colaborarem para que este registo fosse possível.

Um olhar sobre Tours ´11

Como descreves Tours´11, analisando a logística existente (pavilhão, mobilidade, luminosidade, informação, etc.), e como avalias a quantidade e qualidade das aves em geral e os resultados da participação portuguesa.

Joel Couto
"Uma verdadeira aventura, para quem estava de muletas e não podia conduzir. Graças ao meu pai e a um colega de hobby consegui ir a Tour, não o identifico mas ele sabe quem é e o meu agradecimento vai para ele também, Obrigado amigo. A viagem fez-se bem de carro, apesar de não ser o melhor para quem não está a 100%.

Legitimamente falando chegamos “au point” no sábado, as condições eram excelentes, bom pavilhão, fácil acesso, boa luminosidade, simplesmente não havia informação afixada pela cidade relativamente ao Mundial, no entanto o TOM TOM é algo fantástico.

A quantidade das aves e qualidade delas era boa, gostei do que vi, houve classes que me surpreenderam e outras nem tanto, por isso já valeu a pena a visita, os Mundiais quer queiramos quer não são feitas pelos criadores. Este ou outro Mundial pode ser sempre melhor se os criadores participarem em massa. A expectativa de ter um Mundial em Espanha é alta…espero estar lá para ver quantidade e acima de tudo qualidade.

Só espero estar a 100% e não necessitar de muletas, no sábado estava de rastos!!

A nossa participação foi muito boa, estamos cada vez mais presentes, e o retorno é efectivo, com os prémios obtidos, a acima de tudo com o reconhecimento de colegas da nossa evolução.

Só seremos melhores se participarmos cada vez mais e com melhores aves, só seremos melhores se as nossas aves estiverem entre os melhores.

E mais não digo… contra mim falo!!"

Joaquim Lopes
"Gostei bastante do Mundial. Só estive presente no sábado e domingo e pelo o que me apercebi estava bem organizado.Desde logo nos acessos e bilheteiras, bem como, no controlo de entradas nos pavilhões propriamente dito.

O evento estava dividido em dois pavilhões. O primeiro para feira e stands comerciais e o outro para as aves a concurso (o campeonato) e stands das Federações dos país participantes. Os pavilhões eram de uma área adequada à grandeza e quantidade de aves/stands, aquecidos (estava um frio de rachar) e com bastante público. No pavilhão das aves efectuei algumas rondas para ver todas as aves, tendo "perdido" mais tempo como não podia deixar de ser nos Glosters...Gostei bastante da qualidade dos exóticos e da fauna europeia. Já não posso dizer o mesmo dos glosters (penso que no campeonato em Portugal havia mais qualidade), tendo gostado mais dos consorts do que dos coroas. Tive o prazer de mostrar as minhas aves à outros criadores portugueses, ingleses, belgas, italianos e espanhóis e discutirmos as suas pontuações, bem como, de fazer o mesmo com as deles.

Na atribuição da classificações, houve uma tendência muito caseira...

Fiquei admirado com a quantidade de portugueses que encontrei no certame, o que demonstra cada vez mais a "vontade" de todos nós estarmos junto dos melhores. Foi sem dúvida um grande ponto de encontro de criadores de várias nacionalidades, tendo reencontrado e convivido com grandes amigos sobretudo do mundo dos Glosters e Pintassilgos."

Pedro Duarte
"Foi a primeira vez que me desloquei a um evento destes no estrangeiro, e no aspecto da logística fiquei com a sensação de que o Mundial do ano passado, realizado no nosso pais, foi um verdadeiro exemplo de sucesso.

A organização do mundial francês era algo atabalhoada... e aquilo que mais me irritou foi a disposição das gaiolas de cada classe. Havia casos de aves pertencentes as mesmas classes, em corredores completamente distintos, tornando impossível qualquer comparação. Bem como um caso em particular, o das gaiolas dos neophemas, que estavam literalmente no meio dos milhares de canários, completamente desfazadas dos restantes psitacideos. Tive conhecimento de criadores, que não sendo apreciadores de canários e não percorrendo esses corredores, acabaram por sair da exposição sem ver os neophemas.

No que diz respeito a alimentação das aves, e poleiros nas gaiolas, apesar de compreender que seja difícil gerir estas situações, vi muito passarinho sem poleiros, comida ou agua.

Mas também muitos aspectos positivos, como o facto de serem 2 pavilhões muito bons, com bons acessos, iluminação aceitável e a surpresa de ver uma boa parte dos psitacideos alojados em voadeiras... tornando assim mais fácil apreciar a qualidade dos mesmos, e ao mesmo tempo tornar menos penosa a estadia dos passarinhos.

Em termos de quantidade, simplesmente excelente. No que diz respeito a qualidade, apesar de ser muito boa, as minhas expectativas eram outras. Pensei que iria ver outro mundo, mas afinal, nós portugueses não temos que nos envergonhar dos nossos passarinhos. Muito pelo contrario, estamos bastante bem e a evoluir a passos largos. Os resultados nacionais foram muito bons, e acredito sinceramente que no espaço de 10 anos, estaremos já muito perto das grandes potencias."

O melhor e o pior de Tours´11 e porquê?

Joel Couto
"Estar entre amigos (viagem), fazer novos amigos (exposição), encontrar velhos amigos (de outras exposições) é o que retenho. Entre amigos pude analisar as aves presentes e tirar ilações para o futuro.

O pior não diria o pior mas a decoração do espaço da Exposição, estava algo mediano, merecia algo mais aconchegante, penso eu de que.

Continuamos a ser um país acolhedor… não queria fazer comparações mas não consegui resistir. Em Portugal conseguimos acolher bem as pessoas, será natural ou por natureza que quando queremos fazemos bem!

Abraço, boas criações e até Almeria_2012"

Joaquim Lopes
"No Pavilhão da Feira estava com bastantes stands de produtos em lançamento, o que permitiu conhecer novos medicamentos para tratamento e prevenção. Quanto às aves que pude observar nas vendas, no que me deu a perceber, que não eram, na sua grande maioria, de muita qualidade."





Pedro Duarte
"O melhor, sem duvida, o ambiente de festa. Na França, cheguei a conclusão que tanto há criadores como criadoras. Destaco também, como já referi acima, o facto de uma boa parte dos psitacideos estar alojado em voadeiras.

O pior, alem da desorganizaçao das gaiolas, também já referida.... foi o desaparecimento de varias aves na altura do desengaiolamento. Para um concurso desta envergadura, deveriam ser tomadas medidas, para que isto fosse impossível de acontecer."

Uma vez mais, agradeço a vossa disponibilidade, colaboração e amizade, para que este momento pudesse acontecer.

Partilhamos algumas imagens que fizeram Tours´11



Sem comentários:

CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Telm: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

Últimas dos Bloggers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...