CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Espaço dedicado ao Canário Arlequim Português, desde as nossas Criações, ás Exposições e ao Futuro desta jovem Raça.

Telemóvel: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

março 27, 2010

Problemas na Criação

"Mais uma época de cria se inicia, e os dissabores vão surgindo na medida em que esperamos os filhotes, sadios dos casais que gostariamos criar.

Mas nem sempre o que desejamos acontece, então resolvemos fazer uma lista dos problemas mais comuns, lembrando sempre que é melhor prevenir do que remediar; consulte um médico veterinário para orienta-lo melhor sobre as doenças que podem existir, ou melhor, aquelas que năo queremos ver.

Uma boa higiene ajuda na maioria dos problemas existentes durante a criação.

Durante o período da criação, existem problemas provocados pelo desenvolvimento sexual, pela mudança da hora-luz do dia, o metabolismo completo das aves é alterado para prover os nutrientes necessários para a formaçăo de óvulos e esperma.

Condições de luminosidade insuficiente podem afetar a fertilidade.

Temperaturas extremas também afetam a fertilidade, e de forma indireta ao condicionar o consumo alimentar e reproduzir a frequência sexual.

FERTILIDADE DAS REPRODUTORAS / NASCIMENTO:

A preocupação é sempre o número de filhotes viáveis a partir dos ovos que as fêmeas colocam para chocar.

Isso pode significar o êxito e o fracasso de nosso trabalho anual.

Esse processo biológico da reprodução é complexo que pode ser afetado por uma infertilidade temporária ou por uma alimentação inadequada ocorrida a três meses.

Essas dúvidas fizeram com que elaborássemos um apanhado de problemas mais comuns durante a criação.

1) Ovos claros (inférteis)

a) Macho năo esta pronto - Deixar o macho sozinho até cantar forte e solto.

b) Má nutriçăo do macho - Nutrir os machos separados das fęmeas, e usar uma dose de vitaminas E.

c) Problemas de briga com fęmea no acasalamento - Colocar lado a lado para namoro, antes do acasalamento.

d) Macho năo esta pronto ainda - Revisar o local onde abrigou o macho; deve ser claro por no mínimo 12 horas.

e) Macho muito velho - Trocar os mais velhos por novos.

f) Macho estéril - Trocar o macho.

g) Tempo de guarda dos ovos antes de por para chocar - Năo armazenar ovos por mais de 5 dias.

- Observar a umidade e a temperatura relativa de 70%.

2) Anéis de sangue que indicam morte embrionária.

a) Temperatura muito alta ou muito baixa - Verificar a temperatura ambiente, controlando-a.

b) Procedimento de má desinfecçăo - Estar borrifando água para desinfecçăo sobre fęmea e ovos nos 6 primeiros dias é proibido.

3) Muitos mortos na casca

a) Ovos armazenados por muito tempo - Năo guarda-los por mais de 5 dias.

b) Temperatura muito alta ou muito baixa - Verificar temperatura ambiente, controlando-a.

c) Ovos năo virados - Verificar se a fęmea sai e volta ao ninho, fazendo movimento de virar os ovos.

d) Nutriçăo deficiente nas reprodutoras quando a morte ocorre entre 8 a 10 dias de choco. - Especial atençăo no estado nutricional das aves em geral, revisando nutriçăo e alimentaçŕo 15 dias antes do acasalamento, como corretivo usar complexos vitamínicos e aminoácidos.

e) Ventilaçăo deficiente - Aumentar a ventilaçăo do local de criaçŕo diminuir o número de casais.

f) Plurosis ou outras doenças infecciosas - Revisar a forma de higiene e desinfecçăo dos pássaros e locais de criaçăo.

4) Nascimento prematuro ou tardio

a) Temperatura muito alta - Evite a mudança brusca de temperatura se necessário, usar termostato para controle de temperatura.

5) Filhotes mal formados

a) Ovos mal chocados, fêmeas deixam esfriar muito so ovos - matenha alimentaçăo farta e de boa qualidade á disposiçăo das fęmeas em choco, tratar primeiro as que estăo chocando.

6) Filhotes com perna aberta

a) Defeito causado por minhos muito liso - Trocar por ninhos mais rústicos.

7) Filhotes debilitados/pequenos/ofegantes nascimento demorado

a) Muitos filhotes para uma fęmea tratar - Manter de 3 a 4 filhotes por ninho do mesmo tamanho.

b) Umidade baixa no período de encubaçăo - Manter a umidade ao redor de 70%.

c) problemas tóxicos - Rever toxinas ingeridas ou usadas no ambiente.

d) Demasiada umidade no ninho ou enfermidade infecciosa - Enviar filhotes para laboratório.

8) Tamanho desigual dos filhotes ao nascer

a) Fęmea mal nutridas - Rever plano de nutriçăo, usar complexo vitamínico e aminoácidos.

9) Baixa eclosão e má formaçăo do bico e do esqueleto

a) Deficięncia de vitaminas e ácido fólico - Revisar o índice de ácido fólico na alimentaçăo.

10) Nascimeto desigual e mal formaçăo do esqueleto embrionário
a) Deficięncia de vitamina H e do complexo B - Revisar o conteúdo da vitamina H e do complexo B na dieta.

11) Nascimento distanciado e morte embrionária na 2 semana

a) Deficięncia de vitamina D - Revisar o conteúdo da vitamina D na dieta.

12) Nascimento defeituoso e morte embrionária nos últimos dias

a) Deficięncia de vitamina B12 - Revisar o conteúdo da vitamina B12 na dieta.

13) Nascimento deficiente

a) Relaçăo de ácido pantatęnico - Revisar o conteúdo do ácido Pantatęnico da dieta.

14) Ovos que quebram e cheiram mal

a) Contaminaçăo dos ovos, fęmeas doentes. - Ovos de fęmeas limpas prevęem a contaminaçăo.

15) Nascimento precoce dos filhotes

a)Temperatura muito alta no início do choco até sétimo dia e umidade muito alta - Reveja as condiçőes do local.

16) Nascimento tardio dos filhotes

a) Baixa umidade e temperatura muito alta, variaçăo de temperatura no local do choco - Reveja as condiçőes do local.

17) Mal posiçăo do embriăo

a) Alimentaçăo inadequada - Revisar dieta dos adultos.

18) Filhotes demasiadamente pequenos

a) Ovos pequenos problemas de nutriçăo - Revisar dieta dos adultos.

19) Filhotes demasiadamente grandes

a) Ovos grandes, problemas de nutriçăo - Revisar dieta dos adultos.

20) Filhotes desitradatos

a) Baixa umidade do ambiente - Revisar umidade do local.

21) Filhotes que năo pedem comida

a) Dieta de reprodutores, mudança de temperatura brusca e/ou ventilaçăo - Revisar dieta dos adultos e condiçőes do ambiente.

22) Filhotes defeituosos

a) Deficięncia na nutriçăo dos reprodutores - Revisar dieta dos adultos e melhorar a parte nutricional.

23) Dedos torcidos

a) Deficięncia na nutriçăo dos reprodutores - REvisar dieta dos adultos e melhorar a parte nutricional dos adultos. "


Fonte: Autor Desconhecido

Sem comentários:

CAMPEÃO NACIONAL de Arlequim Português

Telm: 968 094 048 / e-mail: goncaloferreira.canarios@gmail.com

Últimas dos Bloggers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...